27 de fevereiro de 2014, Jaraguá do Sul

Junte-se à uma nova comunidade de pessoas apaixonadas pela criatividade musical.

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

É novo aluno, ainda em fase de adaptação, chegou chorando igual a aula da semana passada. Chorava pelo pai. E não era pouco.

Pela sua altura eu diria que ele tem uns 11 ou 12 anos, mas tem apenas 4!

Na primeira aula chorou quase o tempo todo. Interagiu pouco e não tinha muito interesse em pegar os instrumentos mesmo sendo oferecidos constantemente.

Nessa segunda aula não foi diferente. A professora dizia que todo dia era assim. Que era para ter paciência.

Não me conformei. Sentia que precisava falar alguma coisa:

– E aí, mai bro! Fica calmo. Quantos anos você tem?

– Qua..qua.. quatro…. (soluços)

– E porque você tá querendo seu pai?

– Eu.. eu.. quero ficar com ele… não quero ficar aqui…

– Entendi… Olha pra mim. No meu olho. Vou te dizer uma coisa minha. (todos na sala olham para a gente)

Eu também sou pai, sabia? Tenho uma menina linda, fofinha e guti-guti do meu coração que tem a mesma idade que a sua. Adivinha só onde ela está?

– Onde…?

– Na escola também. Igual a você.

– Mas porquê?

– Porque eu e a mamãe dela não podemos ficar o dia todo com ela, infelizmente. E ela já tá começando a aprender mais e mais coisas legais.

– Entendi…

– E digo mais. Essa aula aqui com vocês é uma maravilha. Gosto muito. Mas sabe de uma coisa? Eu também queria estar com ela agora e também me seguro para não chorar, porque não vejo a hora de vê-la novamente. Você gosta muito do seu papai, né?

– Sim… (o choro e as lágrimas vão diminuindo cada vez mais)

– Então, acho que o seu pai também gostaria de ficar com você, mas nós papais precisamos fazer uma coisa de adulto que se chama trabalhar. Porque então você não fica tranquilo, já que somos todos amigos, e vamos curtir um pouquinho de música pra depois você dar aquele abraço gostoso no papai? Pode ser?

– Pode sim, prô.. (ganho um abraço nessa hora)

Isso aconteceu na aula da manhã. Voltei para a mesma escola a tarde para dar aula para quem só vem nesse período, porém ele insistiu tanto em fazer a aula de música de novo que a turma se motivou e acabou fazendo junto com quem ainda não tinha feito.

Concentrado, marcou o ritmo lindamente no tamborzinho e foi o meu ajudante espontâneo nessa aula.

Educador musical, consultor e pesquisador, além de compositor e arranjador. Licenciado em Educação Artística com Habilitação em Música (UDESC) e Pós-Graduado em Educação Musical (CENSUPEG). Em Florianópolis (SC) atuou na cena de bandas autorais assim como em projetos e pesquisas sociais de música nos grupos Arrasta-Ilha, Balakubatuki e Siri-Goiá. Atualmente é educador em musicalização infantil, violão, canto, iniciação ao teclado e atua como regente do Grupo de Maracatu “Aurora do Vale” no município de Jaraguá do Sul (SC). É o formador oficial em Santa Catarina do coletivo de Educadores “Música e Movimento” com coordenação de Uirá Kuhlmann.

Nenhum comentário ainda on 27 de fevereiro de 2014, Jaraguá do Sul

Deixe um comentário